Flashback – Minibiografia de Bruce Lee

No Flashback, coloco aqui um texto previamente publicado no meu fotolog, já que vocês acham que tudo que eu escrevo agora uma bosta! Seus filhos das putas!

Este aqui, o primeiro que lhes reapresento, é um raro sucesso de público e crítica. (Quem?)

Publicado também no aclamado Jornal do Cahis (Centro Acadêmico da História) – produção de refinamento deprimente e conteúdo político panfletário. Minha contribuição, tenho absoluta certeza, foi o ponto alto  não apenas daquela edição do periódico, mas de toda a história do jornaleco safado.

Uma incursão na vida secreta do maior astro do cinema-porrada, atendendo pelo nome de

MINIBIOGRAFIA DE BRUCE LEE

Hoje, estatelado no sofá, enquanto trocava de canais, acabei deparando-me com um documentário sobre a vida de Bruce Lee. Sua história me tocou profundamente, e tive vontade de ajudar a difundir um pouco de toda sua arte. Como o documentário que assisti tinha 14 horas de duração, achei melhor procurar algo mais sintético para apresentar-lhes. Encontrei uma minibiografia na internet, mas estava em chinês. Traduzi. Como conheço apenas cerca de 300 ideogramas (um diploma internacional de fluência em chinês exige o conhecimento de, pelo menos, 3.600; enquanto, na China, é considerado analfabeto quem reconhece abaixo de 150), podem haver alguns erros em minha tradução. Mas o que me falta em capacidade, sobra-me em dedicação.

A INFÂNCIA

Filho de um lutador de rua e uma dentista, Bruce Lee nasceu em São Francisco, nos Estados Unidos. Ao contrário do que muitos pensam, o pai de Bruce faturava uma grana alta em parceria com sua esposa. Apesar de ganhar muito pouco dinheiro quebrando blocos de cimento e assassinando seus adversários, Lee Hoi-Chuen acabou juntando uma pequena fortuna quando começou a apenas quebrar os dentes de seus oponentes que, derrotados, dirigiam-se ao consultório de sua mulher, Grace Lee, para reimplantá-los. Tendo pais bem-sucedidos, Bruce Lee sempre foi uma criança com muitas oportunidades, mas muitos dizem que grande parte de seu sucesso jazia nas capacidades herdadas de seus pais. É sabido que Bruce Lee, quando em dificuldades financeiras, quebrou o galho diversas vezes obturando dentes com as mãos nuas em circos e parques de diversões; enquanto de seu pai herdara a rara habilidade de vestir as duas pernas das calças simultaneamente, com um salto – o que apesar de ser pouco rendoso, era parte do motivo de seu grande sucesso com as mulheres.

A UNIVERSIDADE E OS PRIMEIROS FILMES

Sempre um jovem muito discreto, tímido, e apaixonado por porradaria, Bruce cursou Filosofia na Universidade de Washington, tendo trabalho de conclusão de curso uma tese intitulada A Estupidez Humana: um tratado ontológico sobre a legitimidade do soco-na-cara. Logo após se formar, Bruce decidiu que queria ser um ator de sucesso, e fez alguns filmes obscuros, antes de conseguir seu lugar como grande lenda do cinema mundial. Entre suas primeiras experiências na telona podemos citar a trilogia homoerótica formada por Morte em São Francisco (1958), Porrada em São Francisco (1959), e Súbito Prazer em São Francisco (1961), além de um papel secundário em uma versão da história de Jesus Cristo, em que Bruce Lee interpretava um mercador judeu com sede de vingança.

O SUCESSO E A MORTE PREMATURA

Após viver de bicos, Bruce Lee finalmente emplacou um grande blockbuster, com O Dragão Chinês (1971). Seus outros dois filme seguintes, A Fúria do Dragão (1972) e O Vôo do Dragão (1972), só aumentaram sua fama. Junto com sua carreira de ator, cresceram também suas habilidades nas artes marciais. Aliando técnica, força e muito tempo livre, Bruce Lee desenvolveu golpes que hoje em dia são comuns, como a voadora giratória e o soco de uma polegada. É dito que Bruce também inventou o soco de uma tonelada, que consistia em elevar o braço com o punho fechado, e baixá-lo violentamente, como uma marreta. A lenda diz que Bruce usou este golpe em um urso panda, durante uma apresentação num zoológico de Xangai em 72. O urso acabou destroçado pela força inconcebível de Bruce Lee, mas o fato foi encoberto, pois na época zelava-se muito pela fama de bom-moço do artista americano.

Bruce reafirmou sua posição como estrela mundial ao estrelar aquele que seria seu maior sucesso, Operação Dragão (1973), que arrecadou cerca de 3.000 dólares, um recorde para a época, se levarmos em consideração que as entradas do cinema eram grátis. Além de firmar-se como um ator e personalidade de primeiro escalão, Bruce desenvolveu uma técnica conhecida como Jeet kune do, que em português seria “O caminho do pulso que intercepta”, ou “A mãe de Jeet é uma piranha”, o idioma chinês pode ser muito pernicioso de vez em quando.

De qualquer forma, Bruce morreu em 20 de julho de 1973, após a ingestão de uma dose sobre-humana de sorvete de morango, o que pode ter sido o motivo do AVC (Acidente Vascular Cerebral), a causa oficial da morte de Bruce Lee. Há, porém, outras teorias, que dizem que Bruce morreu vítima de envenenamento por parte de seu discípulo Jeet, que teria ficado ofendido com o nome ambíguo que Bruce havia dado à sua nova técnica marcial.

TRIVIA

-O nome de batismo de Bruce Lee é Lee Jun Fan, que quer dizer “Casei-me com um negro lindo”.
-Em 1965, Bruce foi detido por atentado ao pudor, quando atravessou uma avenida de Los Angeles dando cambalhotas sem as calças, apenas para vencer uma aposta.
-Há na Itália um ator de filmes chamado Bruno Lee. O ator sino-italiano promete, em cada novo filme, causar estragos com seu “pênis de uma polegada”. Seu sucesso é absoluto, tendo lançado, até agora, Il Capo Grande (2005), Entri il Drago (2006), e Pugno di fúria (2006) – este último, um dos maiores sucessos da corrente pornográfica do Fist-fucking.

8 Comments

Filed under Duplo sentido, Escrever, Flashback, Gay's the way, Não foi bem assim

8 responses to “Flashback – Minibiografia de Bruce Lee

  1. juliana

    uhauahuahuahauhauhauhauhauhauha
    MUITO bom esse post!
    “Encontrei uma minibiografia na internet, mas estava em chinês. Traduzi.” hauhauhauha

  2. Luciana

    Vc fez a faculdade errada. Vc é narcisista, pérfido, melancólico, cínico, boêmio, tarado e promíscuo. E escreve bem. De vez em quando. Ou nunca. Vc nasceu p/ ser jornalista.

    Já dizia a velha e boa banda Zabomba: ‘A melancolia mora em mim. Eu sou um domingo de sol’

    Ainda lembro da época que Rafael era apenas Fafá e queria ter um pulgão de estimação. O que foi que a vida fez com a gente?

    CLAP CLAP CLAP p/ vc. Sempre.

    Lu

    • haha orra, Lu! Valeu! Brigado mesmo! haha
      Po, eu não nasci pra ser jornalista, não! Bate na madeira!
      Nasci pra ser jogador de futebol! ou rico milhonário!!
      e eu posso ser promíscuo, só falta avisar as minas!! uahua
      E eu não sei o que a vida fez com a gente, mas foi, com certeza, uma puta falta de sacanagem!!! haha
      Valeu, LU!

  3. Brisa

    hahahahaha só uma dúvida: que estrago poderia fazer um pênis de 1 polegada?!
    estrago na auto-estima do cara… ou na noite da mina… ou no roteiro do filme…

    (ia fazer piadas sobre coisas que poderiam estar no roteiro mas são impossíveis de se fazer com um pau desse tamanho, mas acho melhor não… pelas crianças!)

  4. Raul

    faltou mencionar o chuck norris, que perdeu um tufo de cabelo do peito pelas maos do proprio bruce. Imagina que nojento, um tufo de cabelo ruivo, e do peito, na sua mão, esse bruce lee foi um cara da pesada, com punhos (e um estomago) fortes

  5. hominiscanidaeblog

    Fafa seu viado, diga no post que quem te deu a ideia de trazer os textos da porra do fotolog pra ca fui eu…

    hahahahahhahahah

    Muito bom esse!

  6. Pingback: Termos mais pesquisados « Rafael Zanatto

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s