É o Time do Povo

Eu tinha tudo planejado: ia pra aula, ia pra Stela, via Lost, via Corinthians e Flamengo, escrevia o trabalho e ia dormir satisfeito.

Mas tudo deu errado de uma forma ou de outra.

Cheguei na PUC, ninguém sabia a sala nem o horário e a disciplina não constava em lugar algum. Depois de algum tempo de pura enrolação, me disseram que a aula não seria na quarta à noite, mas sim na quinta às 8 da manhã.

Foi aí que eu comecei a me ligar.

Saí do prédio em total controle das minhas faculdades mentais, mas num tinha nem atravessado a rua e já perdia a cabeça! A porra do Corinthians e Flamengo ia acontecer dali duas horas logo ali ao lado! Por todo lugar, o dia todo, todo mundo com a camisa do Corinthians. Sentia-me um traidor de ter saído à paisana.

Entrei no ônibus desesperado, batucando na barra, passando a mão pelos cabelos, pensando Meu Deus o Corinthians vai jogar daqui a pouco não tenho tempo pra nada! Quase vomitava de ansiedade. Desci na Paulista, fui caminhando em passos largos, acelerando pra atravessar a rua e finalmente correndo desesperadamente até o metrô, enquanto dezenas de corintianos devidamente uniformizados andavam na direção oposta, sentido Pacaembu.

Puro horror tomou conta de mim quando meu cartão não passou na catraca e tive que entrar na fila pra comprar passes. Com alguma lucidez vinda de sabe-se lá onde, comprei 3, já contando com a viagem da manhã do dia seguinte pra aula. Na fila, eu não sabia o que pensar, e tinha vontade de matar o moleque atrás de mim chupando uma porra do pirulito, agindo normalmente, com a sua PORRA DE CAMISETA DO COLÉGIO TODA SUJA ENQUANTO LOGO ALI NA PORRA DO PACAEMBU O CORINTHIANS ENTRARIA EM CAMPO CONTRA O FLAMENGO MOLEQUE FILHO DA PUTA meu reflexo na vitrine à direita era de pura ansiedade. Eu já era o próximo e nem tinha percebido que a menina à minha frente tinha uma bundinha linda.

Não conseguia ficar parado, nem dentro do vagão, fiquei indo de um lado pro outro, em pânico. Desci no Alto do Ipiranga, um corintiano entrou na fila pra tomar vacina contra a gripe suína. Eu pensei CARA O QUE VOCÊ TÁ FAZENDO? VAMO LOGO! Saí correndo, peguei o carro e corri pra Stela.

Vimos Lost, foi emocionante, Sayid deixou de ser um robô-zumbi do Locke e deu sua vida pra salvar seus amiguinhos dentro do submarino (se você não assiste Lost, isso pode parecer muito babaca, mas na verdade foi SUPERDEMAIS!). Jim e Sun ficaram no u-boat, morrendo juntos, e, como um bom casal coreano, trocando suas derradeiras declarações de amor em inglês. Impassável.

Jack, meu herói, que tá lindo desde que voltou pra ilha salvou o herói da meninada, Sawyer. E a Kate levou um tiro. Tomara que ela morra.

Evolução do Jack:

Jack Gordo "Why do you find it so easy to believe?"

Jack Alcoólatra "We have to go back"

Jack Bonitão "I'm here for a reason" & "Vou destruir o farol a troco de nada"

Pois bem, o Jack salvou o Sawyer do submarino que afundava, enquanto o Hurley salvou a Kate (o que é difícil de acreditar). Na praia, ele deu a notícia da morte dos coreanos (já vão tarde) e o Hurley chorou copiosamente tipo “Meu time perdeu na Libertadores” kinda stuff.

Puta merda! Acabou o episódio, a Stela tava deprimida. Eu, por outro lado, estava totalmente maluco, calcei meu tênis e saí feito doido ouvindo The Who no máximo e parei no posto pra comprar algumas cervejas. Lá estava tocando o hino do Flamengo.

Mau agouro.

21:45 Rafael era o retrato do desespero.

22:46 Manuela me mandou uma mensagem: Quanta emoção, quanta alegria, só dá Corinthians

23:47 Manuela me mandou uma mensagem: Quero morrer

23:48 Felipe me mandou uma mensagem: Ronaldo

Acabou o jogo, fiquei segurando a cabeça entre as mãos enquanto o Cléber Machado falava e falava sem parar como uma matraca sobre a tragédia que tinha acabado de acontecer. Mama se levantou, recolheu os copos, as garrafas, levou tudo pra cozinha. Eu continuava lá. Desliguei a tevê e arremessei o controle pra longe.

Mama foi embora, me servi do resto da cerveja. Bebi por pura tristeza. Pensei em encher a cara, mas estava triste demais pra fazer qualquer coisa. Dei um murro na parede a caminho da cozinha.

Deitei na cama, liguei a tevê, tava passando Gabriela, Cravo e Canela no TeleCine Cult. Com a minha musa Sônia Braga. Nunca tinha visto, parei pra assistir. Tudo era maravilhoso, aquela morena, cabeluda, meu Deus. O Marcello, dublado, ficava maluco perto daquela bundinha, beijava aqueles peitinhos como se tivesse lutando por um prato de comida, puro desespero. Gabriela era irresistível, fazia o sujeito de gato e sapato, mesmo assim ele continuava, puro desespero.

Deitei pensando Gabriela, Gabriela, ela, ela, ela…me senti reconfortado de alguma forma e dormi.

2 Comments

Filed under Bunda, Coitado do Manolo, Futebol, Mulheres gostosas, Ressaca, TL;DR

2 responses to “É o Time do Povo

  1. Pedro Góes Martins

    Pqp! ler esse texto foi a coisa mais divertida q fiz hj! em parte pq meu dia foi uma merda… em outra, pq esse texto tá mto foda, o melhor q já li d sua autoria! eu não entendo Lost… mas entendo menos ainda pq só foi ver Stela na hora de Lost… vc chegou, viu o programa e foi embora!

    Já eu, vendo o jogo, comecei pensando “pqp, q merda, o corinthians vai se classificar! q merda!”… depois do gol do flamengo, me lembrei q moro no Rio e eles são um saco e pensei “pqp, q merda, o flamengo vai se classificar! q merda!” hauha

    eu gostei bem mais do seu dia hipomaníaco do q do meu deprê! hauah

  2. hominiscanidaeblog

    Fafa, nota mental: Sempre fazer resumo dos ultimos episodios de lost, ficou muito bom.

    SPOILER do caralho pra quem nao viu ainda…

    hahahahahah

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s