Nudez – como, quando e onde

Olá, meus amores. Tudo bem?

Hoje vamos falar de um assunto importantíssimo. Hoje é dia de falar sobre

NUDEZ – como, quando e onde

Muito bem, muito bem! Quando eu penso em nudez, eu lembro da vez em que era reveillon, e estávamos bem alcoolizados na praia. Especialmente meu primo, que decidiu subir o prédio todinho de escada, completamente rebelde, e acabou conseguindo estourar o dedão no degrau. Entrou em casa fora de controle, sangrando, deitou-se na minha cama, acordou todo mundo, e eu disse, bem baixinho Ei, ow, você tá na minha cama, ele então se levantou, fúria plena, arremessou meu pijama na minha cara e, totalmente contrariado, foi dormir na sua própria cama – sem nem escovar os dentes!

os hamsters estão em alta neste blog

Então você diz:

-Mas Rafinha, que que isso tem a ver com nudez?

E eu digo:

-Deeeeeeeixa eu continuar a história, oooowwww!!!!! ME DEXA! Deixa eu viver minha vida e contar minha história!

Pois bem, a fera foi domada e meu primo acabou indo dormir. Foi então que o resto da galera que estava alcoolizada na praia (eu, Nando, namorada do Nando e irmã do Nando) entramos no banheiro, todos, pra confabular e encontrar uma solução para a aparentemente irremediável bebedeira que acometia gravemente Nando. Menino tava parecendo uma boneca de pano. Foi combinado o seguinte: Nando e eu entraríamos no chuveiro (de roupas, fique claro), enquanto as meninas ficariam do lado de fora. Nando era puro sorrisos. Lá fora, a irmã do Nando disse Ó, vou fazer xixi, não olha.

Então…

O QUE É NUDEZ?

O que é nudez?

É um umbigo? Não, que merda de nudez!

Um mamilo? Talvez, talvez.

Já eu apostaria na boa e velha ausência total de roupas.

E aí você diz:

-Mas Farinha, e –

Farinha?

FARINHA QUAL O SENTIDO DISSO?

-Ai, não sei, inverti

Sai daqui! Sai sai sai daqui!

Pffffff!!

Bom, voltando à programación normal:

O QUE É NUDEZ?

Um mamilo talvez não seja o suficiente para configurar nudez. Mas e a ausência total de roupas no tronco, o que seria?

O famoso termo topless geralmente é aplicado às mulheres, porque não tem graça nenhuma ver um homem descamisado. Um homem, sem camisa, pode ser considerado semi-nu – especialmente se estiver numa reunião da Liga das Senhoras Católicas. Já uma mulher sem camisa é imediatamente considerada muito gostosa, especialmente se ela for muito gostosa. Se ela for mais ou menos gostosa, ainda assim alguns hão de dizer Nossa, lembra quando aquela mina tirou a camisa? e você vai ter que falar Mano, mó gordinha, mó bosta e ele, sendo um idiota como costuma ser Não, puta peitão e você, voz da razão Aquela peitaria era gordura pura. Então, papo encerrado!

Mas, seria considerado um mero semi-nu uma pessoa, como dizem na gíria da masturbação virtual, bottomless?! Aí eu já considero um nu, mas um belo nu, especialmente se a mina for gostosa. Se for a gordinha dali de cima, eu só pegaria um pano de chão, jogaria pra cima dela Se cobre aí, to comendo.

Muito bem.

CONCLUSÃO

A nudez é sempre válida quando a pessoa em questão é gostosa. Se for uma gordinha, melhor parar por aí que eu to comendo.

QUANDO A NUDEZ É PERMITIDA

Na praia, as crianças podem correr nuas. Assim como em confessionários e atrás dos altares. Já os adultos: quando lhes é permitido ficarem nus? Eu, por exemplo, sou totalmente permissivo, e por mim todos andariam por aí nuzinhos da silva. Eu mesmo já estou sem a calça, com a janela aberta, abanando minhas vergonhas para todos os que passam na rua. E eles abanam de volta. São Bernardo é uma festa.

A nudez costuma ser permitida apenas entre quatro paredes, entre duas pessoas. O que não deixa de ser careta. A nudez, creio eu, deveria se estender aos encontros casuais entre pessoas saudáveis e em forma, sempre que possível. Eu, claro, toparia ver qualquer pessoa nua. Pode pensar em alguém aí. Pensou? Eu veria nu! Totalmente nu! Mas por quê?

POR QUE RAFINHA?

Por pura curiosidade, po! Você não gostaria de, por exemplo, dirigir uma Ferrari, pra ver como é?

CLARO

Não gostaria também de, digamos, disparar um revólver, só pra sentir how it feels like?

SURE

Fumar crack, só por curiosidade?

É AÍ JÁ ACHO QUE N-

E, da mesma forma, não gostaria de espancar um mendigo, pra ver como ele morre?

BEM NÃ-

E fazer sexo com uma criança?

NÃO TO COMEÇ-

Matar e violar um macaco?

PORR-

Enfiar um copo no cu?

AH BOM ISSO AGORA JÁ É MAIS NORMAL

Não é?

É QUER DIZER AQUELAS COISAS QUE VOCÊ TAVA FAL-

Não é?! É normal, pura curiosidade! Eu faria essas coisas todas. Não apenas faria, como estou fazendo agora mesmo (esse macaco não morre). Tudo perfeitamente normal.

[Envie sua foto de nu frontal para rafaelzanatto@gmail.com e ela será publicada aqui! Não perca esta oportunidade!]

Que mais? Sobre o que mais vocês querem ouvir, criançada?

-Sobre quando ficar nuuuuuuuuuuuu!

Opa, boa!

QUANDO FICAR NU?

Nunca perca uma oportunidade de ficar nu, é isso que eu digo. Uma boa dica para quem quer ficar nu é encher a cara. Tome todas e tire a roupa. Você dificilmente ponderará sobre a possibilidade de tirar a roupa uma vez alcoolizado. Com o álcool, as pessoas tendem a ficar espontâneas e receptivas. Então, embebede todos seus amigos e, chegada a hora, tire toda sua roupa. Logo eles repetirão seu gesto e aí você vai estar a um passo de uma suruba homossexual com seus melhores amigos. Melhor impossível.

Agora, num relacionamento 1 x 1, as coisas já são diferentes. Se forem dois homens gays, então tirem a roupa assim que se virem a sós e pulem um no pau do outro, já que vocês são bichas e promíscuos, portadores e propagadores do vírus da Aids, a praga gay.

Aviso a todas as crianças que estão lendo isto: não andem com gays. Se algum amigo seu apresentar um comportamento afeminado e sensível, afaste-se dele. Lembre-se: Deus odeia gays.

Aviso a todas as crianças gays que estão lendo isto: crianças gays, dirijam-se à minha casa assim que acabar a aula. Tenho doces e refrigerante para todos. Lembre-se: Gay’s the way!

Agora, um relacionamento 1 x 1 entre duas mulheres. Olha, só de falar nisso já me dá uns calores. Vamos fazer assim:

Public displays of affection: sou totalmente a favor!

Public displays of nudity: idem!

A não ser, claro, que você seja uma daquelas lésbicas gordas e másculas. Não que eu tenha alguma coisa contra lésbicas gordas e de cabelo curtinho com gel – eu só não quero ver vocês peladas. Quer dizer, eu veria, mas EU HEIN.

Agora, o relacionamento que Deus convencionou chamar de convencional: o 1 x 1 entre homens e mulheres.

Bom, aqui a história é diferente. Vocês viram que nos relacionamentos homossexuais, tudo era muito fácil, pois se tratavam de dois seres humanos do mesmo gênero. Agora, um de cada lado, a coisa fica diferente. Cada um tem uma forma de proceder.

Mulheres: fiquem nuas à vontade, todo mundo vai sair ganhando. Se seu adversário for uma pessoa com o mínimo de discernimento, provavelmente ele se jogará (como eu me jogaria) numa cambalhota maravilhosa para cair aos seus pés, de joelhos, abraçando seu quadril e dizendo God be blessed in the highest o que não faz sentido mesmo, mas não se pode exigir muita coesão de um homem arrebatado pela beleza do sexo feminino.

Agora, o outro lado da moeda.

Homens: aja com calma. Não se afobe. Tire o cinto, no máximo. Em momento algum tome a dianteira e dispa-se antes da menina. Mantenha a calma. Ninguém quer ver um cara pelado. Não. Nem ela. Ela quer, no máximo, fazer sexo. No máximo! Te ver pelado, ninguém quer. Só você. E isso é meio estranho da sua parte. Então, assim que ela estiver totalmente despida, tire suas roupas desordenadamente, mas lembre-se de manter suas meias nos pés. Caso ela apresente alguma objeção, é só dizer This is how I roll. Se ela não quiser mais nada, azar o dela, amigão! Você tem você e suas meias, e não precisa de mais ninguém. Levante da cama e saia andando de pau duro, totalmente inapropriado, mas Deus sabe, Deus tá vendo, ele sabe, ele sabe que você é demais, você, seu pau duro, e suas meias calçadas nos pés.

4 Comments

Filed under Gay's the way, Mulheres gostosas, Não foi bem assim, Pedofilia é crime, Peitos, Punheta, Putaria e abominação, qq isos morena, Que papo é esse?, Seres Humanos Reprováveis

4 responses to “Nudez – como, quando e onde

  1. Raul

    anotado, meia sempre nos pés

  2. F

    Eu viveria pelado o tempo todo, se fosse socialmente aceito.

    Agora, meter de meia é de cagar, convenhamos.

  3. juliana

    ahauha Boa Zanattinho!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s