Juliana et moi

Hoje, Juliana Uliana Celestina completa 26 anos. Meu Deus, que velha, não é, pessoal?

E agora vocês se perguntam: mas quem é Juliana? Ela é gostosa? Quantos anos ela tem?

E a resposta para todas essas perguntas é uma só: não.

QUE QUE TEM A VER RAFINHA COMO ASSIM NÃO QUEM É JULIANA NÃO?

É, nada a ver, né?

NENHUM SENTIDO

É, né.

MAS ELA É GOSTOSA?

Nossa, bate na madeira.

TOC TOC TOC RSSRSS

Haha, ahh, você até que é um bom companheiro, viu.

RSRS OI RAFINHA TÁ BONZINHO HOJE

To, to bonzinho, acordei disposto hoje.

BATEU UMINHA HOJE?

Bati nada. Nem ontem. Aliás, mó cara que não bato uma.

ANTEONTEM?

Exato.

JULIANA ET MOI

Enfim, vocês estão lendo e falando Mas caralho, Rafinha, quem é essa Juliana? E alguém grita lá no fundo MAS É GOSTOSA OU NÃO?!

Bom, vou contar como conheci essa capixaba que hoje completa 26 anos (nossa, tá velha). Tudo começou como começa tudo em minha vida: com uma mina pagando pau pra mim.

VIXE RAFINHA TÁ SE ACHANDO HEIN

Haha foi boa, num foi?

O PESSOAL VAI ACHAR QUE VOCÊ TÁ SE ACHANDO RS

Putz, ainda se eu pegasse alguém.

MAS RAFINHA VOCÊ NAMORA

Hã? Ah, sim, sim, claro, eu tava falando de outra coisa.

QUE OUTRA COISA?

JULIANA ET MOI

Rafael é detetive

Estava lá eu,  em 2006, batendo meu punhetão (conforme Deco, o cara gay, me ensinou), loucamente, sujando a cadeira com sangue suor e sêmen, quando entro no meu fotolog (costumo ler meus textos enquanto em masturbo) (costumo, também, me masturbar pra mim mesmo) (quê?), e lá está um comentário elogioso sobre meu corpo másculo, vindo de um fotolog que não dava pista alguma da autora – nem seu nome, nem seu rosto, nem nada – a única coisa que eu sabia era que ela pagava um pau lascado pra mim. Como eu sou um gênio investigativo (já duas vezes descobri que uma menina [duas, uma em cada caso] estava menstruada durante uma festa – informação que foi-me e continua sendo inútil) (aliás, que área de atuação é essa? Menstruações festivas?!), descobri que ela era de Vitória por seus amigos de fotolog, e, rastreando conversas, cheguei à conclusão de que atendia por Ju, que em algumas culturas (a nossa, inclusive), é o hipocorístico do nome Juliana. Pesquisei incansavelmente no Orkut, seguindo os movimentos virtuais daqueles que considerava seus amigos mais íntimos e, cruzando informações e interações, cheguei a um perfil de uma menina de óculos, sem nome nem álbuns. Foi ali que eu encontrei Juliana pela primeira vez, e ali que eu vi que meu sonho de que uma estranha gostosíssima cruzaria meu caminho e me alçaria aos céus com afinidades, carinhos, loucuras e prazeres não seria realizado. Ainda não. Mas pelo menos ela era simpática. Então, pensei, então tá bom.

Correspondência incipiente

Juliana, notando que aquele são-bernardense de 20 e poucos anos era um caso raro, decidiu investir (senão num romance, o qual Rafael logo disse Pode tirar seu pônei da chuva, pelo menos) numa amizade. E me mandou emails. Voltei aos meus mais antigos arquivos do hotmail e vi uma das nossas primeiras conversas, a qual, reproduzirei em partes aqui. Vejamos o que se passava na cabeça dos dois naquela sexta e sábado, 17 e 18 de março de 2006.

E, porra, então, você não é adepta dos scraps? Como que alguém consegue
deletar todos os scraps? Eu sonhei uma vez que tinha apagado todos meus
scraps! Fiquei desesperado! auhaa eu odeio deletar as coisas! como meu
fotolog! ele estava abandonadaço..mas nunca nem pensei em deletá-lo! que é
isso! precisamos preservar as lembranças do passado!!!
Eee..você faz francês então! Francês é dahora! Se bem que hoje, na aula,
foi foda, a professora mandou eu ler um textinho sobre o Jacques Cousteau!
porra, tava com um belo sono…e meu francês é tipo carro a álcool..tem que
esperar esquentar! Foi foda! Sofri pra ler aquilo! Mas depois a aula
correu bem! E aprendemos hoje as partes do corpo (básico dois, não
disse?). Foi legal até. Uma menina disse que tinha a bunda grande.
uahhua quando tínhamos que falar sobre alguma coisa do tipo. Eu disse que eu
tinha um dedo pequeno, e mostrei o mindinho. É…este foi o ponto alto do
francês hoje!
Vou tomar um iogurte e assitir Lost. Peguei
emprestado do meu primo a primeira temporada! Há!

Beijos, e até mais!,

Rafael

Aí, a minha mensagem, sendo engraçadinho (sem pegar ninguém) e indo assistir Lost. Pouca coisa mudou. Especialmente na minha tara por conservar o passado, que apenas se fortaleceu com o passar o tempo. Agora, Juliana Uliana Celestina:

Bom, antes de tudo NUNCA diga “até mais” pra mim. Eu simplesmente não suporto essa expressão, puta merda, é muito impessoal, sabe?! Você não acha?
Nunca ria com “rs” também, fico irritada. (eu sei que vcê não fez isso).
Ontem fui num rockzinho né? Tinha tudo pra ser legal, tem um quiosque na beira da praia que fica uns dj´s tocando rock, e o pessoal vai pra lá, mas biiiicho, tenho paciencia mais pra aguentar esse pessoal que gosta de aparecer não, tinha de tudo, emos, punks do caos, hard-coreanos, undergrounds, hypes, suicidas anônimos e tal. Caraaaa, até vi uma menina lá que eu não goato, a guria tem uma tatu de cereja, poooorrraaa, como assim uma tatto de cereja? caralho, enfia a cereja no cu, cereja é fruta não tatuagem!
hauahuah, revoltei, mas ta, eu noa tenho nada muito contra tatuagens, mas até que não sejam bizarras.
semana quem vem vai ter uma festa da hora, vamo? tô te chamando na moral. hauhauahuah
 
bom, agoro tenho que ir.
ja escrevi bastante.
beijos menino rabugento. ;*******
 
Haha cacete! Esse papo da tatuagem de cereja é do primeiro email que ela me mandou? Lembrei disso semana passada!  Olha que mundo (e tempo) pequeno!
 
Com o passar do tempo, e contra minha vontade, Juliana se tornou minha confidente, para quem conto meus casos mais sinistros e, hoje em dia, sem censura! No começo ela era toda recatada, mas hoje em dia gosta quando eu falo uma sacanagem da grossa! Ela vem no msn e diz Ai, Rafinha, conta alguma escabrosa sobre sexo pra mim e eu Eu, hein, sai pra lá, jaburu e ela Ai, por favor, plis e eu Mano, já disse que não quero que você me use nas suas fantasias, nos seus delírios eróticos antes de dormir e ela Só mais essa vez, por favor e eu tenho que ser duro JULIANA: NÃO VAI ROLAR.
Êêêê, me deeeeeixa!
Me deixa, cacete!
 
Encontros indesejáveis
 
Juliana já esteve em São Paulo algumas vezes desde que nos tornamos “amigos” (quantas? Quatro vezes?) e nos encontramos na maioria delas. A primeira – foi a primeira? – fomos eu e Ligia encontrá-la no hotel em que estava hospedada, no centro. Na São João com a Ipiranga fomos assaltados no farol. Acabamos indo pra casa da Ligia, comemos pizza (e a Ligia tomou uma cerveja, direto da lata – que classe). Lembro que presenteei Juliana com o livro A máquina misteriosa, que na verdade era A invenção de Morel, mas com o título traduzido de forma esdrúxula pelo Círculo do Livro (comprei na banquinha de livros usados em frente à Letras, minutos antes de ir encontrá-la). Eu sou um ótimo amigo, mesmo.
 
Fomos à Pinacoteca, ao Mercadão (e a Ligia comeu um pastel de bacalhau enorme sozinha! Nossa! Lembra disso? Que absurdo, Ligia! Quanta classe!), e depois nos despedimos melancolicamente (mentira, eu estava aliviado com a idéia de nunca mais voltar a vê-la). Mas o destino me traiu, e reencontrei Juliana algumas outras vezes.
 
Numa outra ocasião, fomos Juliana, Stela e eu no cinema, e vimos Santiago, do chatíssimo João Moreira Salles, que tem a voz da Marília Gabriela, e passa o filme inteiro torrrando o saco do Santiago, que, em contra-partida, é o máximo. Juliana relembra desse encontro com desdém, pois seu filme favorito é Avatar. Veja bem…
 
Nosso último encontro foi marcado por um gasto desmedido de dinheiro (nem sei quanto gastei) em que acabei ficando alcoolizado – muito menos, porém, que Juliana. Logo ela, que prega a pureza do ser humano, e acha pecado mortal beber. Bebeu, encheu o carão, e ficou falando merda! Isso depois de me fazer andar milhares de metros na direção oposta de onde se encontrava, puta que pariu, Juliana, olha o mapa e depois me avisa! Cacete!
 
Enchemos a cara, Juliana ficou doidinha, e eu falei Sai pra lá, Satanás! Vai dar mole pra sua galera de Vitória, aqui o negócio é diferente!
 
Moral da História (se é que há alguma)
 
Moral da História, crianças, é a seguinte: não puxe papo com alguma mina, a não ser que você tenha absoluta certeza de que ela é gostosíssima. Eu fui puxar papo, e aí olha no que deu! Agora to encalhado com essa amizade de longa data, e o pior é que ela tá envelhecendo e o negócio não tá ficando bonito. Tudo bem, é legalzinha? É. Me apóia nas merdas que eu faço? Nem tanto. Tem amigas gatinhas? Tem, até. Alguma delas dá mole pra mim? Não. Ela dá mole pra mim? Dá. Eu gosto disso? Não. E aí o que eu faço? Sei lá. Viram, crianças? Viram. Foi uma boa, da minha parte? Se pá não. Mas fazer o quê? Pois é…
 
APESAR DE TUDO, Julianinha é uma boa pessoa, e é um pecado de esteja envelhecendo de forma tão cruel. Eu até gosto dela, mas como eu disse quando dei-lhe parabéns: eu gosto de você, mas 26 anos é muita coisa.
 
Acho que chegou a hora de trocar minha Julianinha velha de 26 por duas de 13.
 
 

3 Comments

Filed under LOST, Maluco chato, Mulheres gostosas, Não foi bem assim, Pedofilia é crime, Punheta, Putaria e abominação, Que papo é esse?, Seres Humanos Reprováveis

3 responses to “Juliana et moi

  1. juliana

    Porra mano!
    auhauauha
    Isso que é homenagem de aniversário hein? Não tinha como me esculhambar mais publicamente né?

    Mas sabe o que me deixa tranquila? De tanto você falar que eu não sou bonita e gostosa, a galera vai curiosa no seu facebook e tira a prova que eu sou tipos na certeza a amiga MAIS bonita que você tem. E eu sou mesmo, gente. Vou colocar até o link aqui!
    Você me esculachou demais, Zanattinho.
    Mas tá de boa, ele gosta tanto de mim que já me ligou no meu aniversário lá de Buenos Aires. SIM, SOU MUITO QUERIDA (e bonita).
    beijos à todos, ninguém lê essa parada aqui mesmo.

    Minha amiga, eu e rafael desagradável.
    Me ama tanto que fez um post todo em minha homenagem!!!
    beijos!

    ps.: escrevi pra cacete, quase que dá pra considerar um e-mail de resposta, nem vou te escrever mais esse mês!

  2. juliana

    Aaaaahhhh, sabe do que eu lembrei?
    Que eu tenho uma carta aqui sua declarando toda sua amizade e amor por mim! Cartinha, escrita a mão!
    JÁ ERA GALERA, VOU SCANEAR!

  3. Pessoal, não caiam na dela! E Juliana, isso não é scanear, isso é sacanear rsrss

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s